Educação para a saúde em São Cipriano.

Informações sobre a prevenção de acidentes e doenças do coração, seguida da medição da pressão arterial e do índice glicêmico foram algumas das atividades realizadas, na tarde de segunda-feira, 22/05,  por técnicos da Escola de Enfermagem da UFBA na comunidade de São Cipriano, em Nova Brasilia (Estrada Velha do Aeroporto).

A atividade, promovida pela Codesal,  visa fortalecer  vínculos com o Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil (NUPDEC) já formado naquela região. A localidade é considerada uma das áreas de risco de Salvador. A assistente social Eliene Bittar coordenou as atividades focadas em educação para a saúde.

Certificações

A confraternização  de encerramento da instalação do NUPDEC, realizada em 17 de outubro do ano passado, em Nova Brasília,  foi marcada pela certificação de 27 voluntários. As atividades fazem parte das ações do Setor de Gestão de Núcleos Comunitários e Voluntariados da Defesa Civil de Salvador (Codesal).

Os módulos do NUPDEC têm como objetivo preparar os moradores para atuarem na redução de riscos na áreas onde vivem, em atividades de prevenção, socorro e assistência em situações de desastres.

Comunidades têm reunião na Codesal

O diretor da Codesal, Gustavo Ferraz, reuniu-se, dia 18/05, com representantes das seis comunidades onde já estão instalados os sistemas de alerta e alarme, respectivamente na Rua Coronel Pedro Ferrão, na Liberdade, Baixa de Santa Rita, em São Marcos, Mamede, em Plataforma, Vila Picasso, no bairro de São Caetano, no Calabetão e Bom Juá , no Arraial do Retiro.

Ele enfatizou a importância dos equipamentos que auxiliam os técnicos do órgão na prevenção de acidentes e, principalmente, da vida dos cidadãos que moram em áreas de risco. Na oportunidade, foi apresentada a nova subcoordenadora de Ações Comunitárias e Educativas, Kelly Morais.

Comunidade da rua Ana Lúcia participa de atividade da Codesal

A Defesa Civil de Salvador (Codesal) esteve na tarde desta segunda-feira(15/05) na associação de moradores da comunidade da rua Ana Lúcia (Alto da Terezinha, Subúrbio Ferroviário) onde um grupo da Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia apresentou atividade educativa visando a prevenção de doenças cardíacas. Na oportunidade foram realizadas a medição de pressão arterial e testes de glicemia nos participantes. A atividade é voltada para o fortalecimento de vínculos do Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil (Nupdec) já formado naquela comunidade.

Em novembro do ano passado, no encerramento da capacitação do Nupdec em Ana Lúcia, a Defesa Civil de Salvador (Codesal) certificou os 18 voluntários da localidade que concluíram os módulos. A capacitação incluiu conhecimentos sobre o papel da defesa civil, percepção de risco, primeiros socorros e o combate a doenças endêmicas, como a dengue, leptospirose e o zika vírus, além de estimular o protagonismo entre as lideranças de modo a adotarem ações preventivas.

Em uma das dinâmicas para a implantação do Nupdec, os participantes construíram uma maquete que teve o objetivo de ressaltar a realidade vivenciada por cada um, permitindo a visualização da região e ações necessárias para superação de problemas existentes.  O intuito da maquete era a de “detalhar a realidade do local, permitindo observar as áreas de risco sujeitas a alagamentos em períodos chuvosos e demais demandas sociais”.

CCZ e Codesal realizam ação educativa nas escolas municipais

 Ao longo desta semana alunos das escolas municipais Ernesto Mourão de Sá (Paripe,15/05) (fotos), Helena Magalhães (São Caetano, 17/05) e Hildete Bahia (Pernambués, 19/05)  participam de ação educativa com técnicos do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) atividade que integra um dos módulos do Projeto Defesa Civil nas Escolas (PDCE) Temporada 2017.

O PDCE  tem como objetivo informar e capacitar a comunidade escolar, por meio de ações educativas e participativas, para contribuir com a redução das ocorrências de desastres e suas consequências, melhorando a qualidade de vida e o meio-ambiente onde essas populações estão inseridas.

A iniciativa com o CCZ é feita em dois turnos, e consiste na realização de palestra, apresentação de teatro de bonecos, distribuição de panfletos e de mensagens educativas com foco no controle da Dengue/Chikungunya/zika.

A ação visa orientar os jovens sobre as formas de contribuir para eliminação de criadouros do mosquito transmissor e orientar sobre a necessidade de procurar uma unidade de saúde caso apresente os sintomas característicos das doenças, como dores nas articulações, febre alta, coceira e manchas no corpo.

Voluntários recebem certificado em Bom Juá

A assistente social Eliene Bitar entrega certificados à voluntários na comunidade de Bom Juá 

Vinte e dois novos voluntários receberam a certificação da Defesa Civil (Codesal) , dia 30/04, para atuarem nas comunidades de Bom Juá (região da BR 324) de modo a evitar ou minimizar os estragos ocasionados pela chuva.

Atuando no Setor de Gestão de Núcleos Comunitários e Voluntariado, a assistente social Eliene Bitar, que conduziu as atividades do Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil (NUPDEC) na localidade, destacou o interesse e participação do grupo ao longo do curso de capacitação.

Veja galeria de fotos:

Projeto Defesa Civil nas Escolas 2017

Com os módulos sobre organização institucional da Defesa Civil e educação ambiental, o Projeto Defesa Civil nas Escolas (PDCE) edição 2017 retomou esta semana as atividades. O projeto foi apresentado a professores da Escola Municipal Hildete Bahia (foto) no dia 03, da Escola Ernesto Mourão de Sá (dia 04/05) e da Escola Helena Magalhães (amanhã, 06/05).

O PDCED tem como objetivo ampliar a rede de multiplicadores das ações preventivas desenvolvidas pela Codesal. “Esses encontros são divididos em módulos onde fornecemos subsídios de modo que os alunos estejam preparados para atuar como agentes de informação. É dessa forma que podemos ampliar a circulação dos conhecimentos sobre as nossas ações preventivas”, explica Milton Nascimento, chefe do setor de ações educativas da Codesal.

Veja galeria de fotos:

Comunidade de Baixa Fria ganha 230 unidades habitacionais

Quase 13 anos após o início das obras, os moradores da comunidade da Baixa Fria, no bairro de São Marcos, receberam as chaves das 230 unidades habitacionais construídas pela Prefeitura no local. E foi com muita festa e sentimento de gratidão que a cerimônia de entrega do Conjunto Baixa Fria foi realizada nesta terça-feira (2), com as presenças do prefeito ACM Neto e do vice, Bruno Reis, acompanhados do secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas, Almir Melo, demais gestores municipais, autoridades e a população. A ação faz parte da programação pelo aniversário de 468 anos de Salvador.

“Consideramos essa uma das maiores novelas em termos de obras realizadas pela Prefeitura. Foi feita uma listagem de entraves do andamento da construção e os problemas eram tantos que, talvez, um outro governo tivesse desistido. No entanto, foi feito todo um esforço e dedicação para que o conjunto fosse entregue a quem mais precisa”, pontuou o prefeito.


No discurso, ACM Neto salientou ainda que a Prefeitura permanecerá no local até que todos os moradores estejam instalados nas novas residências. Ele informou também que já há um projeto em desenvolvimento para a construção de mais 128 unidades habitacionais, que contemplará os demais moradores que ainda vivem em condições precárias no local.

Os apartamentos foram construídos pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), com recursos provenientes dos ministérios das Cidades e do Planejamento. Iniciada em 2004, a obra custou aproximadamente R$20 milhões, sendo que a Prefeitura arcou com cerca de R$3 milhões para que fosse concluída. (Fonte: Secom PMS)

Campanha imuniza contra influenza

Mais de 22 mil pessoas já foram vacinadas contra a influenza na capital, desde o início da campanha em 18 de abril, o que corresponde a 3,6% do público alvo. A meta da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) é imunizar pelo menos 90% de 673 mil indivíduos para alcançar a cobertura vacinal determinada pelo Ministério da Saúde.

A melhor medida de prevenção da doença é a vacina, podendo reduzir em até 45% o número de hospitalizações por pneumonias, e até 75% a mortalidade global por complicações da influenza. Em 2017, foram registrados 71 casos de doenças causadas por vírus respiratórios em Salvador.

A campanha segue até o dia 26 de maio nos postos de saúde do município, de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 8h às 17h. Devem ser vacinados os idosos, crianças menores de 2 anos de idade, gestantes, puérperas (mulheres que ganharam bebê nos últimos 45 dias), trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada e pacientes com doenças crônicas. (Fonte: Secom PMS).

Palestra aborda prevenção de doenças do coração

Não é o coração que mata, e sim alguns hábitos que são praticados no dia-a-dia que maltratam a saúde, sobretudo o coração. A prevenção de doenças cardiovasculares foi o tema apresentado por um grupo de técnicos da Faculdade de Enfermagem da UFBA que realizaram palestra na Associação de Moradores de Irmã Dulce (Cajazeiras) no dia 24/04. Trata-se de mais uma atividade de fortalecimento do  Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil (NUPDEC) formado naquela comunidade.

A professora da Escola de Enfermagem da Ufba, Márcia Carneiro, explicou que existem alguns fatores de risco que, quando presentes, aumentam as chances de doença cardiovascular, infarto do miocárdio (ataque cardíaco) e derrame cerebral (acidente vascular cerebral).

Alguns desses fatores não têm como mudar: idade, sexo, história de doença cardíaca na família. Porém, existem outros que você pode mudar: fumo, alimentação inadequada, obesidade, falta de exercícios físicos, colesterol alterado, diabetes, pressão alta e estresse, afirmou.

Além de uma alimentação saudável, pobre em gorduras, e rica em verduras, frutas e carnes brancas, praticar exercícios físicos regularmente reduz em 14% os riscos de um ataque cardíaco. Atividade física moderada é a atividade que produz suor, mas que, enquanto é realizada, a pessoa consegue conversar, frases curtas.

Para a realização de atividade física moderada, não são necessários avaliação médica e exames complementares, a menos que você já apresente uma das seguintes condições: problemas cardíacos, idade avançada e problema na circulação das pernas.

Educação em Saúde na comunidade Irmã Dulce  

Exibindo

Informações sobre a prevenção de doenças do coração, seguida da medição da pressão arterial e do índice glicêmico foram algumas das atividades realizadas por técnicos da Escola de Enfermagem da UFBA na comunidade de Irmã Dulce (Cajazeiras) como parte das ações de mobilização do Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil (NUPDEC) formado naquela região. A localidade é considerada uma das áreas de risco de Salvador. A assistente social Juçara Pereira, que coordenou as atividades, elogiou a participação da comunidade no evento focado em educação para a saúde.