em Codesal, Defesa Civil, Entrevista

Somos a Codesal: Bernadete Amorim Ferreira

No dia 06 de maio, Berna, como é conhecida Bernadete Amorim Ferreira, completará 11 anos na Codesal onde entrou já como Bibliotecária – documentarista aprovada em concurso. A profissão, que cursou na Universidade Federal da Bahia, ela escolheu por ter sempre “gostado de trabalhar com conhecimento, informação e cultura”.

Antes de entrar na Defesa Civil, ela já havia prestado serviços de consultoria em empresas como o consórcio Petrobras, a Odebretch e a Fundação Onda Azul, sempre na área de biblioteconomia. “Quando ingressei na Defesa Civil, não havia um local específico para guardar um grande acervo. Fiz o projeto, apresentei à direção, defendendo a necessidade do espaço, demanda que veio a se concretizar em 2016 quando foi criado o Centro de Documentação, embora ainda necessite de adequações”, conta.

O acervo documental da Codesal guarda parte da história do órgão, principalmente após a mudança para a atual sede. Berna destaca que o “Plano Diretor de Encostas”, de 2004, é o documento mais consultado. O centro guarda acervo de livros sobre a Defesa Civil, se configurando em uma biblioteca especializada, com livros, fotos, diários, decretos, documentos relativos à Operação Chuva e Operação Carnaval e outras informações relativas à Codesal. “Antes esses documentos eram todos no formato papel, o que se modificou parcialmente com a chegada da informatização”, conta.

Entre a clientela do Centro de Documentação estão universitários da Católica, UFBA, Jorge Amado, estudantes de áreas como Edificação, Engenharia Civil, Geografia e Geologia, além dos funcionários da Codesal, que realizam pesquisas em relatórios referentes às operações chuva e carnaval de modo a embasar projetos da instituição. “Já tivemos pesquisador de fora do país realizando estudo do impacto que a construção da ponte Salvador – Itaparica poderá trazer”, lembra.

“Essa experiência vou levar para o resto de minha vida”

Mas não apenas os livros marcaram a atuação de Berna na Defesa Civil. Ela também colaborou no setor de Ação Social, durante as chuvas de 2015, fazendo o quadro-síntese das pessoas atingidas. Além disso, acompanhou moradores da Ladeira do Pepino nos preparativos para a implosão da Fonte Nova, em 2010. “Explicávamos como deviam proceder no dia da implosão, o que incluía deixar as casas em direção ao Colégio Central, que funcionou como abrigo”. No dia da implosão, Berna revela que ficou receosa, mas que felizmente tudo transcorreu tranquilamente.

“Essa experiência vou levar para o resto de minha vida”, revela Berna que também costuma participar das atividades de prevenção desenvolvidas pela Defesa Civil, como colaborar na realizações dos simulados. “Gosto de trabalhar com o público, nas comunidades”. Sobre sua trajetória, ela conta que a vivência cotidiana na Codesal se revelou surpreendente. “Tinha outras vivências profissionais, mas aqui a realidade era outra. Trabalhar com a população carente de Salvador me impactou, a ponto de no início ter sido necessário algum tempo para me recompor diante do sofrimento de tantas pessoas”.

Quando não está trabalhando, ela conta que adora ouvir música, principalmente MPB, e ir ao teatro. “De tanto estar lá, brinco que sou dona do TCA”.